terça-feira, 27 de novembro de 2007

"Esperanças" - Roy Andrade

Eu ando pelas ruas da cidade
Paisagens urbanas
Concreto sob meus pés
E sobre a minha cabeça
No coração decepção
Em um cenário mundano
Suspeitas mudanças
Esperanças
Ruas:
Continuo entre elas

2 comentários:

ZeRo S/A disse...

O vazio da paisagem urbana... o vazio da alma na existência contemporânea.

Priscila Lopes disse...

Bom, sem exageros. Maduro.

Lembra-me Adriana Calcanhotto: "eu ando pelo mundo prestando atenção em cores que eu não sei o nome", vê? É leve, e conduz.

Abraços,
Cinco Espinhos.